Páginas

sábado, 19 de novembro de 2016

PARTIDA



De repente fecho os olhos de mansinho...
Vou sumindo de tudo...Sinto-me leve como um pluma,
Nada ouço: nem barulhos de gente, nem de carros, nenhum ruído,
Nem discussão sobre política, futebol, ou religião .
Tudo é silêncio... sinto  algo hora morno em mim, hora frio.

Dou  passos macios,
 lentos, não sei aonde vou,
Nem a direção a seguir...
Uma experiência intrigante, porém gostosa,
Será assim quando partimos para bem longe?!
Flutuo ou voo? 
Ouço ao longe bem baixinho uma música relaxante,
E eu me entrego, numa entrega total
É hora de ir...
                   Dora Duarte 

Nenhum comentário:

Copyright © 2011 Fazenda de poemas poesias e contos.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger