Páginas

sábado, 11 de agosto de 2012

Falar de saudade...




Será que saudade também é falta?


Falta de quem nunca se viu


Falta da boca que não beijou


Do amor que não se provou...


Do cheiro que nunca sentiu


Dos braços que nunca abraçou


Do suor que nunca inundou


Do corpo que ainda não tocou...


Nem viu,


Nem beijou,


Nem provou,


Nem sentiu,


Nem abraçou,


Nem inundou,


Nem tocou...


Mas, é saudade sim!


 Dora Duarte

6 comentários:

Amara Mourige disse...

Dora, saudade de você!
Lindo poema! Amiga um feliz domingo!
Bjs
Amara

LUCONI disse...

Dora você escreve de uma forma especial, saudade de que não se sabe, dá angustia no peito, beijos Luconi

Rita disse...

Olá boa noite conheci um poema seu no Blog da Ana, achei muito bom, vim te
visitar desejar o melhor pra vc.
Deixo um abraço carinhoso
Bjuss
Rita!!!!!

Anne Lieri disse...

Dora,sempre uma poesia bonita por aqui!Adorei essa saudade e temos mesmo saudade de coisas que não vivemos!...rss...bjs,

Carla Fernanda disse...

Saudade, ó palavrinha!!!!
Beijos querida Dora!!

Jose Luis disse...

Sua poesia me emociona tanto. Tambem eu sinto saudade imensa de de quem não pude ver,sentir seu perfume, seu respirar,puder abraçar!

Saudade doi,
Saudade mata, pouco a pouco.

Copyright © 2011 Fazenda de poemas poesias e contos.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger