Páginas

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Amor clandestino


Amor clandestino

Amor estranho, sem tamanho
Amor sem rótulos, sem regras
Brotado, extrapolado, insensato.
Intenso
Imenso
Vive o agora
Sem pensar no amanhã

Dora Duarte

Um comentário:

BLOG DO PROFEX disse...

Lindo texto. Singelo.
Grande abraço!

Copyright © 2011 Fazenda de poemas poesias e contos.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger